Água Branca realiza Mutirão do Olho Diabético

Na sexta feira (14-06), A Secretaria Municipal de Saúde de Água Branca realizou o Mutirão do Olho Diabético, onde aproximadamente 230 pacientes da região do médio Parnaíba foram atendidos. Segundo a secretária municipal de saúde Margareth Pimentel, serão realizadas 140 cirurgias entre os dias 5, 6 e 7 de julho, no hospital municipal de Água Branca.

Olho Diabético:

A realidade é que o diabetes, de fato e com o tempo, atinge seriamente várias estruturas do olho (córnea, cristalino, retina, nervo óptico e músculos), constituindo-se em uma complicação crônica altamente debilitante e, como tal, merece cuidados, atenção especial e tratamento diferenciados.

Sabe-se que quanto maior o tempo de duração do diabetes (desde o diagnóstico) e pior o controle da doença, maior é o risco de acontecerem mudanças significativas nos vasos sangüíneos do olho. Inicialmente assintomática, a doença pode resultar em afecções oculares bastante sérias, principalmente a retinopatia diabética, o glaucoma e a catarata, as quais chegam a comprometer a visão embora passíveis de prevenção.

O diabetes é hoje um problema de saúde pública e primeira causa de cegueira adquirida. A possível ocorrência de uma hemorragia dentro do olho, com diminuição da visão, no paciente diabético sucedem de forma rápida e acentuada. Nestes termos, a prevenção e o tratamento especializado, com o oftalmologista, evita a cegueira.

Sintomas e complicações

Para conscientizar a população sobre a importância da prevenção e marcar o Dia Mundial do Diabetes (próximo dia 14), a Sociedade Brasileira de Diabetes (Regional do Ceará) e a Sociedade Cearense de Oftalmologia realizam, em conjunto, a campanha “De olho no olho do paciente com diabetes”. A programação de palestras, cursos e mutirão de atendimentos e exames será lançada dia 5, durante o Congresso Cearense de Oftalmologia, no Hotel Oásis.

Desde 1997, a Sociedade Brasileira de Diabetes e as 195 associações-membros da International Diabetes Federation (atuando em 155 países, com o apoio da Organização Mundial de Saúde – OMS), tem concentrado grandes esforços no sentido de divulgar as causas, sintomas, complicações, tratamento e prevenção do olho diabético.

O tema do Dia Mundial do Diabetes para o período de 2009-2013 é “Diabetes – Educar para Prevenir” e visa chamar a atenção de quem está envolvido direta ou indiretamente nos cuidados com o diabetes.

Fundo de olho

Pontos negros (descritos por alguns também como “moscas volantes” ou “relâmpagos) são sintomas que denotam claramente perdas súbitas de visão no paciente diabético. Mesmo assim, muitas das evidências clínicas são negligenciadas pela maioria dos pacientes. Assim, fica evidenciado que a compreensão sobre a necessidade de buscar acompanhamento de rotina não é homogênea, comprovando a importância de parcerias como as firmadas pelas sociedades de oftalmologia e do Diabetes no Ceará.

Muitas pessoas diabéticas não conhecem e não sabem a importância do exame de “fundo de olho” (oftalmoscopia indireta), extremamente importante para detectar a retinopatia diabética na fase inicial, assim como de outras enfermidades. Enquanto a ameaça de retinopatia nunca aparece em pacientes tipo I nos 3-5 primeiros anos de diabetes, após 20 anos de duração da doença, a maioria dos pacientes com diabetes tipo I e mais de 60% dos pacientes com diabetes tipo 2 (não dependentes de insulina), apresentarão algum estágio da retinopatia.

Como a chave para a prevenção da perda da visão é um diagnóstico precoce e o tratamento, a American Diabetes Association recomenda exames (com dilatação da visão) realizados por um oftalmologista com conhecimento em retinopatia diabética.

PREVENÇÃO

Dra. Cristina Façanha
preside a SBD/CE

“O desconhecimento sobre a necessidade do exame de visão ainda é muito elevado”

“O exame anual de fundo de olho (oftalmoscopia indireta) é essencial”

INCIDÊNCIA

39% dos pacientes diabéticos brasileiros são portadores de Retinopatia Diabética. Essa complicação tardia do diabetes envolve aspectos multifatoriais para se expressar clinicamente. Atinge cerca de 60% dos pacientes com diabetes (tipo I) com mais de 20 anos da doença.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA
Baixas de visão podem ser evitadas

David Lucena *

No Brasil, existem cerca de 4 milhões de portadores de alguma deficiência visual ou cegueira causada pelo diabetes, sendo quase 200 mil no Ceará. 60% destas baixas de visão poderiam ser evitadas e 20 revertidas. É necessário prevenir a cegueira no diabetes, causada especialmente pela catarata (reversível), glaucoma (irreversível) e pela retinopatia diabética (prevenível). Todo diabético precisa fazer acompanhamento oftalmológico, a partir do diagnóstico da doença, pois em algum momento irá desenvolver o olho diabético. Precisamos melhorar a política de saúde pública para que todas as classes sociais sejam beneficiadas no diagnóstico, tratamento e acompanhamento, os quais em geral são muito prolongados.

Mestre em Oftalmologia pela USP e presidente da SCO*

Deixe uma resposta